domingo, 12 de dezembro de 2010

Entrevista dada ao Blog Sintaliga

Dezembro é um mês muito especial, pois é quando os cristãos comemoram o nascimento de Jesus Cristo (25 de dezembro - Natal).

As pessoas ficam mais solidárias, calmas, felizes, amáveis, enfim é um momento de paz, alegria e confraternização.

Inspirada por esse momento tão especial em nossas vidas, a nossa entrevistada desse mês éAna Garbulho, uma Mulher com M Maiúsculo, que faz o trabalho de Doula, Doula pós parto e Consultoria de Amamentação, nos primeiros dias de vida de um bebê.
 
1. Vamos começar pelo começo, o que faz uma Doula? E uma Doula pós parto? E qual o trabalho desenvolvido na consultoria de amamentação?
Ana Garbulho: Uma doula acompanha mulheres durante a gestação esclarecendo algumas dúvidas, criando vínculo e preparando-a emocional e psicologicamente para o parto, momento em que a doula a assiste oferecendo-lhe suporte físico e emocional. Importante ressaltar que a doula não substitiu a presença do acompanhante, ela se soma e inclusive é de suma importância para auxiliar o acompanhante (que é escolhido pela parturiente) a manter-se tranqüilo e confiar no processo natural de parturição. No pós-parto, a doula auxilia a família em suas dúvidas, sejam elas quais forem: banho, limpeza do coto umbilical, sono do bebê, como acalmá-lo, dúvidas na amamentação... A doula pós-parto se difere das babás e enfermeiras, pois seu trabalho não é "fazer pela mãe", ou seja, não é a doula que vai dar o banho no bebê, por exemplo, ela vai estar ao lado, dando sugestões e dicas para que a prática seja agradável e para que a família adquira confiança em fazê-lo. A consultoria em amamentação tem como foco os problemas que surgem durante, principalmente, o primeiro mês de vida do bebê: posição de mamada, pega correta, ingurgitamento mamário ("seios empedrados"), fissuras mamilares ("bico rachado"), baixa produção de leite, necessidade de translactação (forma de oferecer um leite artificial através de uma sonda fixada no seio para que se estimule a produção de leite pela sucção do bebê e não oferecendo a fórmula por mamadeiras).
 
2.Como tudo começou? Quando foi isso? De onde surgiu a idéia ser Doula?
Ana Garbulho: Tudo começou quando a Sophia, minha sobrinha, nasceu! Ao ver as dificuldades que minha irmã passou e a falta de apoio e informação que tínhamos na época, me interessei em aprender mais... daí por diante foi paixão! Saí do meu emprego para me tornar babá da Sophi, uma experiência transformadora que abriu as portas para um novo caminho em minha vida! Um dia, lendo uma revista (Pais & Filhos) sobre uma matéria de parto humanizado, conheci essa profissão: Doula! Foi então que tive aquele in sight! "´É isso!" Através da internet conheci o GAMA (Grupo de apoio à maternidade ativa), fiz cursos e grudei no pé daquela mulherada maravilhosa, de onde nunca mais me afastei.
 
3. Você gosta de bebês desde pequena? Teve alguma influência na infância?
Ana Garbulho: Eu AMO os bebês desde muito pequena... por ser a caçula, não tive a chance de ajudar a cuidar de irmãos mais novos mas quando tinha 12 anos ganhei uma priminha, a Duda, e minha tia confiava plenamente em mim... eu, que nunca tinha cuidado de bebês antes, cuidava da Dudinha sem medo algum, como se estivesse mesmo "brincando de boneca". Essa energia materna sempre esteve muito presente em mim, sinto como se ela fosse a minha energia vital, o que me mantém.
 
4. Você tem o site Primeiros Dias, você poderia explicar o objetivo dele?
Ana Garbulho: o site é uma forma de comunicação. Através dele as mulheres me contatam. Algumas vezes solicitando minha presença, meu trabalho, outras vezes, apenas para tirar alguma dúvida simples que pode ser esclarecida por telefone mesmo. Em breve, a primeirosdias estará também com um blog no ar, para dar dicas mais práticas sobre amamentação, falar de parto, sexualidade... o blog terá esse papel de comunicação descontraída (mas séria ao mesmo tempo).
 
5. Qual dos 03 trabalhos que você faz (Doula, Doula pós parto e Consultoria de Amamentação) é mais procurado? Qual te dá mais prazer?
Ana Garbulho: Acho que os três! Eu não costumo separar muito "doula pós-parto e consultoria em amamentação" pois se estou na casa da família, me disponho a esclarecer suas dúvidas na medida dos meus conhecimentos, sejam elas quais forem: do banho à fissura mamilar. Atendo muitas famílias nesse período pois, mesmo que tenham contado com outra doula no parto, acabam me contatando para essa fase no pós-parto.
 
6. Você tem filho(s)? Em caso positivo como foi a sua experiência nos 'primeiros dias'?
Ana Garbulho: AINDA não. Me sinto um pouquinhozinho mãe de cada um dos bebês que ajudei a cuidar, em especial a Sophia, que cuidei dos 3 meses aos 2 anos. Temos uma ligação delicosamente forte, da qual minha irmã não sente ciúmes mas sim muita satisfação
 
7. Qual Dica você daria para as Sintaligadas que estão grávidas?
Ana Garbulho: EMPONDEREM-SE! Reconheçam o poder de seus corpos, conectem-se com seu feminino e vivam intensamente esse momento! Usem e abusem da internet para colher informações sobre escolhas, não entreguem-se ao saber da medicina simplesmente, questionem, procurem o melhor, tomem suas decisões conjuntamente com o médico ou a parteira que escolheu para lhe acompanhar. Ninguém sabe melhor o que precisa fazer do que vocês mesmas! Acreditem em si mesmas, em sua natureza e em sua capacidade.
 
8. Qual Dica você daria para as Sintaligadas no que se refere a amamentação?
Ana Garbulho: TAPEM OS OUVIDOS! Quando uma mulher está amamentando, todos que estão à sua volta se sentem no direito de dizer o que ela deve fazer, como deve fazer e, o pior de tudo: milhaaaares de histórias de terror acerca da amamentação (do mamilo que ficou pendurado, ao bebê que chorava muito porque estava morrendo de fome). Ahhh!!! Se tiverem com alguma dificuldade, consultem sites confiáveis, profissionais capacitados ou simplesmente, um Banco de Leite Humano (BLH). Não acreditem em qualquer coisa que ouvirem porque isso pode gerar estresse (bloqueando os hormônios responsáveis pela produção e ejeção do leite) e atrapalhar muito mais esse momento. Não existe leite fraco! Não é porque nenhuma mulher da sua família não amamentou que você não vai conseguir, talvez elas não tenham tido o apoio e as informações necessárias, mas você pode!
 
9. Aproveitando que estamos com a Promoção Sintaliga: "Foi bom pra você?" no ar, gostaríamos de saber se o ano de 2010 foi bom pra você e por quê?
Ana Garbulho: 2010 foi incrííveeeel!!! E tenho certeza que até dia 31 de dezembro continuará sendo! Um ano de grandes descobertas pessoais, de muitas lágrimas, cada uma das quais representa uma transformação! A frase que resume este ano é: EU MEREÇO, EU POSSO!
 
10. Você gostaria de dizer alguma coisa que não foi perguntada? Sintam-se à vontade.
Ana Garbulho: Bem, como acabo de voltar de uma Conferência Internacional sobre Parto e Nascimento, estou com toda essa energia vibrando forte aqui dentro, eu gostaria somente de repetir o que disse anteriormente: MULHERES, CONECTEM-SE COM O SEU FEMININO, SINTAM O PRAZER DE SER MULHER E PODER VIVER O QUE SÓ UMA MULHER PODE! ACREDITEMOS NO NOSSO PROTAGONISMO EM NOSSOS PARTOS E DECISÕES. Obrigada pelo convite para a entrevista. Feliz 2011 para todas nós! =)
 
Ana Garbulho: muito obrigada pela entrevista!
Feliz Natal e Próspero Ano Novo!!!
Esperamos que você possa ajudar muitas Mamães e Bebês nessa fase tão especial de suas vidas.
Beijos e Obrigada
Tat Vegi

Nenhum comentário:

Postar um comentário